Comunicação
Bacia de Santos

O Projeto de Monitoramento de Cetáceos na Bacia de Santos - PMC-BS foi concebido e é executado para atender demanda dos Processos de Licenciamento Ambiental da PETROBRAS na Bacia de Santos, conduzidos pela Coordenação Geral de Licenciamento Ambiental de Empreendimentos Marinhos e Costeiros – CGMAC, da Diretoria de Licenciamento Ambiental – DILIC, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – IBAMA.

O PMC-BS tem caráter regional e tem como objetivo principal a avaliação dos potenciais impactos das atividades de exploração, produção e escoamento de petróleo e gás natural na Bacia de Santos sobre os cetáceos (baleias e golfinhos), através do monitoramento de longo prazo das populações nas áreas costeiras e oceânicas desta região.

Os Objetivos específicos do PMC-BS foram orientados e divididos em três ciclos de execução, Ciclo de Curto Prazo: 3 a 6 anos; Ciclo de Médio Prazo: 7 a 12 anos e Ciclo de Longo Prazo: Acima de 12 anos de execução.

Clique aqui e veja o Projeto Executivo do PMC-BS – Ciclo de Curto Prazo (2017 a junho/2021).

Clique aqui e veja o Projeto Executivo do PMC-BS – Ciclo de Médio Prazo (julho/2021 a junho/2027).

A área de abrangência definida para as atividades do PMC na Bacia de Santos é a mesma definida como Área de Estudo dos Meios Físico e Biótico do EIA/RIMA para Produção e Escoamento de Petróleo e Gás Natural no Pólo Pré-Sal - Etapa 2- da Bacia de Santos, com uma área total de 272.567 km², que se estende desde o município de Cabo Frio (RJ) a Florianópolis (SC), incluindo os estados de São Paulo e Paraná, conforme a figura abaixo.

Figura 1. Localização da Bacia de Santos e Área amostral do PMC-BS

De uma forma geral, o PMC visa estabelecer bases para o monitoramento de longo prazo de cetáceos na Bacia de Santos e de possíveis interferências sobre estes, gerando parâmetros para a avaliação de impactos potenciais das atividades de petróleo e gás.

Para tal são utilizadas abordagens diretas por diversos métodos para investigação dos aspectos da biologia dos cetáceos (Campanhas de Avistagem Embarcada e Monitoramento Acústico, Campanhas de Telemetria e Campanhas de Monitoramento Aéreo), e indiretas (análises genéticas, bioquímicas, bioacumulação de contaminantes, foto identificação e o monitoramento de parâmetros de saúde) para avaliar o estado atual das populações e os potenciais impactos decorrentes da produção de petróleo e gás na região.

O PMC-BS teve início em 2015 e desde então é executado pela empresa de consultoria ambiental SOCIOAMBIENTAL Consultores Associados, sob a supervisão técnica e gerencial da equipe da PETROBRAS. Em junho de 2021, após ter alcançado os objetivos específicos previstos para a execução dos seis primeiros anos do Projeto, o Ciclo de Curto Prazo foi encerrado, e em julho do mesmo ano foi iniciado o Ciclo de Médio Prazo.

O Relatório Consolidado do Ciclo de Curto Prazo do PMC-BS apresenta os dados e análises relativas aos seis primeiros anos de execução do Projeto, caracterizando sua execução no Ciclo de Curto Prazo. É apresentado em três volumes, quais sejam: (Vol. I) Apresentação e Discussão de Resultados Orientados aos Objetivos; (Vol. II) Guia de Identificação e Síntese do Conhecimento sobre os Cetáceos da Bacia de Santos; e (Vol. III) Anexos.

Aqui é possível acessar os demais relatórios anuais do projeto nos anos de 201620172018,  2019 e 2020.

Para mais informações, acesse o Sistema de Dados do PMC - SisPMC

Assista a alguns vídeos sobre o PMC:

Implantação do CATS-CAM - Transmissor multisensorial capaz de gravar até 35 horas preso ao corpo do animal

Comemoração dos 5 anos do PMC-BS

Matéria veiculada no Jornal Nacional - 6/11/2020: Pesquisadores fazem registros inéditos de baleias e golfinhos no litoral brasileiro

Matéria veiculada no Jornal Nacional - 8/10/2018: Estudo sobre impacto ambiental da exploração do petróleo revela riquezas